O PORQUINHO DA ÍNDIA

Porquinhos da Índia são pequenos mamíferos roedores. São sociáveis e vivem em pequenos grupos.

Por serem presas na natureza, tem o instinto de fuga ao se sentirem em risco e podem ser um pouco tímidos no inicio, mas ao se acostumarem com o local e com o contato humano são animais muito dóceis, que se adaptam bem ao cativeiro, adoram carinho e interagem muito bem com as pessoas.

 

São ótimos animais de estimação, inclusive para apartamentos.

 

Tem uma expectativa de vida de 5 a 8 anos.

 

Machos adultos medem cerca de 25 cm e pesam em media 1 kg e fêmeas adultas são um pouco menores medindo cerca de 20 cm e pesando em média 800gr.

 

 Classificação:

  • Reino:Animália
  • Filo:Chordata
  • Classe:Mammalia
  • Ordem:Rodentia (Roedores)
  • Sub-ordem:Caviomorpha (Porquinhos da Índia e afins)
  • Família:Caviidae (Porquinho da Índia)
  • Sub-família:Caviinae (Porquinho da Índia silvestre)
  • Gênero:Cavia
  • Espécie:Cavia aperea tschudii (Porquinho da Índia silvestre) Cavia aperea f. porcellus (Porquinho da Índia doméstico)

 

Porquinhos da índia adoram dar e receber carinho, ficam no colo e são muito espertos. Aprendem seus nomes e respondem ao serem chamados. São muito ativos e curiosos. Adoram explorar coisas e lugares diferentes.

 

 

A História do Porquinho da Índia

Preá – Porquinho da índia selvagem

 Porquinhos da índia selvagens, também chamados de preás são habitantes da América do Sul, sendo encontrados desde a Colômbia e Venezuela ao sul do Brasil e norte da Argentina.

 

Eles vivem em grupos de até cerca de 10 indivíduos e habitam tocas que são cavadas por eles mesmos ou por outros animais. A pelagem de formas selvagens é geralmente curta, o focinho é mais longo, as orelhas são mais eretas e menores e a cor é muito menos variável em populações selvagens tendendo a ser uniformemente acinzentada ou acastanhada semelhante a algumas das variedades agouti sólidos.

 

O Porquinho da índia (Cavia Porcellus) foi domesticado a partir da variante selvagem (Cavia tschudii) habitante do Peru, Equador, Colômbia, Venezuela e Brasil.

 

Há evidencias da domesticação de porquinhos da índia desde 2500 a.C., pois, restos de cobaias, como peles e ossos, foram encontrados em túmulos de antigos habitantes da América do Sul. Cerâmicas Moche, das culturas pré-colombianas também apresentavam representações desses animais.

Cerâmica Moche representando porquinhos da índia

 

Originalmente foram domesticados e criados como fonte de alimento na culinária peruana, boliviana, equatoriana e colombiana onde continuam sendo muito populares.  São hoje considerados altamente nutritivos. Sua carne é uma grande fonte de proteína com baixo colesterol.

 

Em países como Equador, Peru e Bolívia é também usado na medicina andina. Em um procedimento chamado de “passagem a Cuy”, acredita-se que a doença é absorvida pela energia interna do animal e o diagnostico é feito através da observação dos intestinos do porquinho.

 

Na medicina ocidental ainda é muito usado como cobaia em experimentos científicos.

 

No século XVI, navegadores espanhóis aportaram no atual Peru, conheceram esse animal que era chamado de Cui pelos nativos e ao retornarem para a Europa, levaram alguns exemplares.

Pintura rara retratando um porquinho da índia como animal de estimação

 

Os animaizinhos logo se tornaram populares na Europa, mas como animais de estimação e não como alimento e depois se espalharam pelo mundo.

 

 

Por que Porquinho da Índia?

Existem hipóteses para a origem do nome do Porquinho da Índia. Um animal que nada tem a ver com porco e nem tem origem na Índia.

 

A principal hipótese é que, como os navegadores que aportaram erroneamente na América do Sul procuravam o caminho das Índias, ao retornarem com esses bichinhos, os animais passaram a ser equivocadamente associados à Índia. E como eram animais pequenos e que emitiam um som semelhante a um porco gritando, ficaram conhecidos como porquinhos da índia.

 

Em inglês o nome Guinea Pig (Porco da Guiné) pode estar associado ao fato de que os navegadores ingleses, ao retornar da América do Sul trazendo esses animais, paravam na Guiné, causando a confusão sobre a origem dos bichinhos.

 

 

 ALIMENTAÇÃO

 Informações sobre como alimentar de maneira correta o Porquinho da Índia.  

 

Você realmente sabe o que o porquinho da índia come?

 A alimentação ideal para porquinhos da índia é composta de ração, verduras, legumes, frutas e gramíneas (feno/capim/alfafa). Além de água fresca e de boa qualidade à vontade.

 

Fonte: Capi – Portugal

 

A Dieta Ideal para o Porquinho:

 

  1 a 2 colheres de sopa de ração por dia por porquinho.

  Feno à vontade.

  Água fresca à vontade.

  Verduras e/ou capim diariamente

  Frutas 2 vezes por semana.

  Legumes 3 a 4 vezes por semana.

  Alfafa 1 vez por semana para adultos ou 2 vezes por semana para fêmeas gestantes ou amamentando e filhotes. 

  Vitamina C oral.

 

Os porquinhos da índia são muito sensíveis a problemas nutricionais. E ao contrário do que muitos imaginam esses animais precisam de uma dieta muito variada.

Alimentam-se durante todo dia em pequenas quantidades porque seu sistema digestivo está preparado para funcionar continuamente. Por isso ficar sem receber alimento durante muitas horas é prejudicial ao porquinho.

Alguns porquinhos podem ter até hipoglicemia (pouco açúcar no sangue) se ficarem muitas horas sem se alimentar.

 

Grande parte dos problemas de saúde dos porquinhos da índia está relacionada com a alimentação porque no caso dos porquinhos da índia o alimento, além de ter o papel de nutrir, também desgasta os dentes evitando problemas de má oclusão.

 

A flora intestinal desses bichinhos tem grande capacidade de digerir celulose. Por isso a dieta deles precisa ser rica nessa substância que está presente em alimentos como feno e capim. A deficiência de celulose na dieta pode causar problemas no funcionamento do intestino como a estase intestinal que é a parada dos movimentos naturais (peristaltismo) do intestino e que se não tratada com urgência pode levar a morte.

 

Os porquinhos devem receber verduras diariamente e a vontade. Já as frutas devem ser oferecidas em menor quantidade, 2 vezes por semana.

O açúcar das frutas em excesso causa fermentação e diminui o pH do estomago, atrapalhando a absorção de nutrientes. A fermentação pode causar gases e dores abdominais fazendo com que o porquinho fique sem se alimentar.

Frutas secas também podem ser oferecidas aos porquinhos.

Porquinhos são muito seletivos. Ofereça grande variedade de alimentos quando ainda são filhotes, inclusive marcas diferentes de ração. Essa é uma forma de garantir que quando forem adultos aceitarão todos os alimentos que já experimentaram. Porquinhos criados recebendo pouca variedade de verduras ou apenas uma marca de ração costumam rejeitar novos alimentos.

Sempre que oferecer um novo alimento, ofereça separado dos outros, principalmente á filhotes, pois assim, se o porquinho tiver qualquer reação, como diarréia, alergia ou dor abdominal, você irá saber qual alimento causou isso.

O segredo de uma boa alimentação, além de seguir a dieta indicada, é oferecer verduras e legumes variados para que o bichinho receba todos os tipos de nutrientes.

 

Rações

O ideal são rações específicas para porquinho, mas infelizmente temos poucas opções no Brasil e dependendo da região é muito difícil encontrá-las. A segunda opção são rações de coelho. Nenhuma ração de coelho tem a quantidade de vitamina C necessária para os porquinhos, por isso é importante a suplementação oral e a oferta de frutas e verduras.

Na dieta do porquinho da índia a ração é apenas um complemento. Por isso não deve ser oferecida a vontade. Alguns porquinhos comem mais ração do que deveriam e acabam deixando de consumir outros alimentos mais importantes em sua dieta como feno e verduras.

Porquinhos que comem só ração ou uma quantidade de ração maior do que deveriam também podem apresentar problemas dentários devido ao desgaste errado ou insuficiente dos dentes.

 

Rações a granel:  Além de ficarem expostas, o que faz com que percam a crocância e os nutrientes  e se deteriorem mais rápido, não ha garantia de higiene ao serem re embaladas, de data de validade e de que não foram contaminadas com insetos, produtos químicos ou até mesmo ratos. Compre apenas rações que estejam na embalagem original lacrada. Sempre verifique a data de validade e se o pacote não tem rasgos ou furos.

Nunca dê ração de Hamster ao porquinho. As necessidades nutricionais de cada espécie são muito diferentes e o porquinho vai apresentar sinais de má nutrição podendo levar a morte.

 

Feno, Capim e Alfafa

feno é uma mistura de plantas ceifadas e secas, geralmente gramíneas e leguminosas. A desidratação retira a água permitindo sua armazenagem por muito tempo sem se estragar, mas mantém o valor nutritivo. É a base da alimentação. Deve ser oferecido a vontade. Além de alimentar, tem a função de auxiliar no desgaste dos dentes, ocupar os porquinhos e reduzir o stress.

O feno também pode ser misturado com ervas ou frutas secas.

capim também tem ótimo valor, mas é oferecido em sua forma natural, sem ser desidratado. Deve ser sempre oferecido fresco. É muito importante conhecer a origem do capim para evitar que esteja contaminado com produtos tóxicos. Higienizar o capim antes de oferecer aos porquinhos.

É muito importante fornecer feno e/ou capim para os porquinhos. É uma importante fonte de fibras e auxilia no desgaste natural dos dentes. Não existe restrição para o fornecimento de feno ou capim aos porquinhos.

O capim também pode ser oferecido em potes onde só é necessário adicionar água para que ele cresça.

O feno de Alfafa também é ótima fonte de fibras, mas por ter alto teor de cálcio não pode ser oferecida a vontade, pois pode causar cálculos urinários.  Pode ser oferecido uma vez por semana, como petisco para animais adultos e 2 vezes por semana para gestantes, mães amamentando e filhotes.  A alfafa pode ser encontrada em cubo ou em rama.

 

Alfafa em rama

Alfafa em Cubo

 

 

Ervas

As ervas podem ser oferecidas misturadas ao feno ou puras. Os porquinhos gostam muito e elas trazem diversos benefícios a eles.

Cidreira: calmante

Macela: digestiva

Camomila: calmante e antiinflamatório

Melissa: calmante

Calêndula: cicatrizante e relaxante

Hortelã: estimulante, rica em vitaminas A, B e C, ferro, cálcio, fósforo e potássio.

 Jasmim: relaxante

Erva-doce: Diminui flatulência e secreções em pulmões.

Coentro: reduz flatulências e cólicas intestinais.

Dente de leão: diurética, antiinflamatória e estimula o apetite.

Tomilho: reduz as secreções pulmonares e cólicas intestinais, melhora a digestão, auxilia no tratamento de infecções urinárias, é antiinflamatório e antifúngico

Manjericão: bactericida, antifúngico, reduz cólicas intestinais e é antitérmico.

 

                                 

 

A Importância da Vitamina C para os Porquinhos da Índia

Os porquinhos da índia não sintetizam a vitamina C e por isso precisam retirá-la dos alimentos.

A deficiência de vitamina C causa escorbuto que gera inúmeros problemas de saúde e pode levar a morte.

A necessidade diária de vitamina C de um porquinho é de 10 a 30 mg/kg.

Para que a necessidade dessa vitamina seja suprida é importante oferecer vegetais e frutas ricos em vitamina C.

Além disso, é possível dar a vitamina diretamente ao porquinho.  Pode-se utilizar vitamina C especifica para animais ou encontradas em farmácias.  A vitamina tem que ser dada diretamente na boca do bichinho e não colocada na água. O uso de uma seringa de 1 ml é uma forma pratica de dar as gotas da vitamina na boca do porquinho. Cada gota contém 10 miligramas de vitamina C.

Utilizar apenas vitamina C pura.  Existem vários suplementos vitamínicos para roedores, mas como além da vitamina C, possuem varias outras vitaminas, se dados com muita freqüência podem causar problemas por excesso de vitaminas.

 

Não se deve colocar a vitamina na água porque ela se degrada rapidamente em contato com a luz e não é possível saber quando e nem quanta água o porquinho irá beber.

Oferecer a vitamina não significa que se possam suspender os vegetais e frutas da alimentação.

 

 

 

Alimentos Proibidos para Porquinhos

Feijão (tóxico)

Figo (tóxico)

Batata ou rama de batata (tóxica por ser rica em ácido oxálico)

Salsinha (pode causar aborto)

Alface (pode causar diarréia e é pobre em nutrientes)

Semente de girassol (muito gordurosa e pode causar ferimentos na boca e asfixia)

Amendoim (pode estar infectado por um fungo que ataca o amendoim e produz aflotoxinas que são altamente tóxicas.)

Leite e derivados (depois da desmama não é mais necessário dar leite. Pode causar diarréia)

Carne, ovos e derivados (Porquinhos são herbívoros. Nunca alimentar com produto origem animal)

Alimentos industrializados, doces e frituras (podem ser fatais para o porquinho)

 

Frutas, verduras e legumes ideais para Porquinhos da índia

 

Abacaxi Abacate Ameixa Amora
Abobrinha Agrião Banana Berinjela
Laranja Maçã Manga Mamão
Beterraba e folhas Couve Manteiga Cenoura e rama Pimenta Cambuci
Morango Pêra Uva passa Tangerina
Pepino Tomate Jiló Caqui
Martelo Mostarda Escarola Pimentão
Almeirão Acelga Abobora Jabuticaba
Chuchu Brócolis Coco Rabanete
Melão Melancia Maracujá Repolho
Chicória Acerola Espinafre Cranberry
Toranja Rúcula Milho Goiaba
Framboesa Uva Cajá Couve flor

 

 

Cuidados com os Alimentos

 

Ofereça sempre alimentos frescos e de boa qualidade.

Se possível, dê preferência a alimentos orgânicos.

Não deixe os alimentos durante muito tempo no alojamento para que não estraguem.  É melhor oferecer quantidades menores, mas com maior freqüência.

Os alimentos podem ser guardados em geladeira, mas não devem ser oferecidos gelados para não prejudicar a digestão.

Higienize muito bem os alimentos antes de oferecer aos porquinhos.

 

 

 

 

O ALOJAMENTO

 

Informações de como alojar o porquinho da índia com conforto e segurança

Quanto mais espaço melhor!

 

Alojamentos

 Pode–se usar:

Cercadinhos

 Considerados uma ótima opção porque costumam ser bem maiores que as gaiolas e em alguns casos podem ser montados de acordo com o espaço disponível. Podem ser feitos com telas aramadas. A abertura das telas deve ser inferior a 3,8cm para que filhotes não consigam passar por elas. Podem ser montados e desmontados com facilidade, podem ter mais de um andar e formatos variados e como são maiores, tem mais espaço para tocas, brinquedos e outros acessórios. No caso de se ter outros animais em casa que possam ferir o porquinho, o cercado pode ser montado com telas também em cima, como se fosse uma gaiola.

 

 Gaiolas para Porquinhos da Índia

Tem um único andar, ou no máximo uma plataforma baixa e os espaços entre as grades são do tamanho ideal para evitar fugas ou ferimentos. São seguras no caso de ter outro animal em casa que possa atacar o porquinho.

Escolha sempre a maior possível. Os porquinhos crescem bastante e não vivem felizes e confortáveis em gaiolas pequenas.

 

 

Gaiolas de Coelho

 São de um único andar e com espaços de bom tamanho entre as grades. Alguns modelos são maiores e por isso mais adequados. As que possuem grades no piso que não podem ser retiradas não servem para porquinhos da índia.

 

  Importante:

O chão da gaiola não pode ser de grade. Se for, retire a grade para evitar que as patinhas fiquem feridas. Apenas forrar para cobrir as grades muitas vezes não evita lesões nas patinhas a longo prazo. Gaiolas que possuem piso de grades que não podem ser retirados não servem para porquinhos.

 

AtençãoOs porquinhos precisam ser soltos sob supervisão para brincarem e se exercitarem fora da gaiola diariamente. A gaiola é pequena para porquinhos adultos e deve ser usada apenas para alojá-los por pouco tempo, quando não ha ninguém para supervisioná-los e correm o risco de se ferir.

 

 

Viveiros Internos ou Externos

 Podem ser feitos de madeira e telas aramadas na forma e medida que você quiser. Para ficarem na área externa é importante que tenham um telhado para proteger do sol e da chuva e ficar em local protegido de correntes de ar e de predadores.

 

 

 

Cercado para lazer

Uma opção para quem tem quintal em casa. Esse tipo de cercado pode ser colocado sobre o gramado para que os porquinhos brinquem e comam grama em segurança durante uma parte do dia. Podem ser feitos também com telas aramadas. Não se esqueça de colocar água e uma proteção contra sol e chuva no cercado.

 

 

Nunca usar

  Gaiolas de Hamsters

 São pequenas demais, possuem diversos andares podendo causar quedas e suas grades mais estreitas podem prender e até fraturar as patinhas dos porquinhos.

 

Aquários

 Mesmo que em tamanho grande, e sem tampa, não fornecem a ventilação necessária. Podendo se tornar um ambiente úmido e concentrar o odor de amônia da urina que se torna tóxica para os animais.

 

Gaiolas de Chinchila

Possuem plataformas com vários andares para serem escaladas e podem levar os porquinhos a quedas.

 

 

 

Substrato

Manter o alojamento sempre seco e limpo é muito importante, para isso escolha o substrato que considerar ideal para o tipo de alojamento, a quantidade de animais, a praticidade e custo ideais pra você.

 

Maravalha

Encontrada facilmente em Pet Shops. Tem baixo custo, boa durabilidade, raramente causa alergias. Nos porquinhos de pelagem longa pode se embaraçar no pelos se o bichinho não for escovado com freqüência. Usar apenas maravalha especifica para roedores.  Maravalhas vendidas ou doadas em madeireiras não podem ser usadas porque podem ser de madeiras tóxicas como cedro ou terem compostos químicos como vernizes ou tintas que podem intoxicar o porquinho. Maravalhas de boa qualidade não causam problemas respiratórios.

 

Feno

Apesar de ser barato e fazer parte da alimentação do porquinho, não funciona tão bem quando usado sozinho. A urina costuma ficar embaixo do feno, sem ser absorvida, causando forte odor após pouco tempo. O ideal é usar o feno juntamente com a maravalha. Assim a urina passa pelo feno sendo absorvida pela maravalha. E o feno, além de evitar o contato do animal com a urina, também mantém o ambiente sem odores por mais tempo.

 

Granulado de Madeira

Encontrado em Pet Shops. Existem marcas direcionadas para roedores e para gatos, mas são o mesmo produto. É muito eficiente para neutralizar odores, atóxico, tem uma durabilidade maior e é biodegradável, podendo ser descartado no vaso sanitário. Por ter um custo mais alto normalmente não é usado em cercados ou alojamentos grandes. Uma boa opção é  usá-lo em uma bandeja higiênica, como as usadas para gatos.

 

Granulado de Celulose

São granulados absorventes a base de flocos de milho. Absorvem bem e são um pouco mais caros que granulados de madeira. Mas é preciso verificar se não ficam úmidos por muitos dias sem troca. Com a umidade excessiva tem tendência de criar fungos.

 

Soft

Não é descartável. É lavável. Usado para deixar passar a urina se mantendo sempre seco. Embaixo do soft podem ser colocadas toalhas, tapetes higiênicos usados para cães ou outro material absorvente.  É preciso retirar as fezes varrendo.  O soft é muito confortável, mas é importante manter as unhas do porquinho aparadas para evitar que se prendam no soft podendo ferir o bichinho. A limpeza semanal é um pouco mais trabalhosa, pois as toalhas e o soft precisam ser lavados. Nunca use amaciante ao lavar o soft. O amaciante deixa o soft mais impermeável, atrapalhando a passagem da urina.

 

Estrados

Feitos em plástico ou borracha resistente e com perfurações que deixam passar a urina e as fezes, mas que não ferem e nem prendem as patinhas dos porquinhos. Tem o custo um pouco mais alto, mas com ótimo custo beneficio já que não são descartáveis. Mantém o alojamento sempre seco e limpo. Por baixo dos estrados pode ser colocado algum material absorvente como tapete higiênico, maravalha ou granulado de madeira.

 

 Nunca usar

Jornal

O jornal picado pode soltar tinta intoxicando o porquinho, além de não absorver bem a urina.

 

Pó de Serra

O pó de serra, também chamado de serragem em algumas regiões é muito fino e pode conter produtos tóxicos. É perigoso para o porquinho porque pode ser ingerido, acumulando-se no estomago do porquinho ou inalado causando alergias e até pneumonias fatais.

 

Areia higiênica para gatos

As areias para gatos a base de argila ou minerais semelhantes absorvem bem a urina, mas podem ser perigosas se ingeridas e costumam grudar na pelagem quando ficam úmidas. Além de poder causar alergias respiratórias.

 

 

Acessórios

 

Comedouro

Os comedouros ideais devem ser de barro, cerâmica ou outro material resistente e com formato que evite que sejam virados. Porquinhos da índia costumam roer os potes e se forem de outros materiais como plástico, podem causar ferimentos na boca. Os comedouros devem ser limpos diariamente. Antes de colocar a ração certifique-se que o comedouro está seco. A umidade pode estragar a ração

 

 

Bebedouro

Os bebedouros podem ser potes de barro ou do tipo garrafa. O pote de barro mantém a água fresca, mas é mais difícil de ser virado, derramando a água e poder ficar logo sujo com substrato ou dejetos que caiam dentro da água.  Alguns porquinhos urinam e defecam na água.

O bebedouro garrafa não deixa que o porquinho suje a água. Pode ser fixado na gaiola ou cercado. O bico tem que ser metálico para evitar que o porquinho consiga roer. Verifique se não há vazamento sempre que trocar a água e recolocar no alojamento. Se o seu bichinho for ficar sozinho durante muitas horas o melhor é o bebedouro do tipo garrafa, já que o pote pode ficar sujo do substrato que absorve a água, deixar o porquinho com sede.

 

 

 Brinquedos

Porquinhos roem para desgastar os dentes que crescem continuamente.  Brinquedos em madeira atóxica são ideais para isso.

 

 

 Casinhas, Caminhas ou Tocas

Podem ser de madeira, plástico, PVC ou tecido. As de madeira costumam ser roídas, mas os porquinhos normalmente não roem as de tecido ou plástico.

No caso do porquinho roer a casinha observe se não ha risco dele se ferir. Caso haja algum perigo como pregos, troque a casinha.

Cuidado com o tamanho da toca ou casinha para que o bichinho não fique preso ao crescer. As casinhas, caminhas e tocas servem como abrigo para proteger do frio e dar segurança aos porquinhos mais assustados.

Casinhas para hamster são muito pequenas e podem causar sérios acidentes se o porquinho ficar preso nelas. Dê preferência as específicas para porquinhos da índia ou para coelhos e ferrets.

 

 

 Redes ou Túneis

Podem ser de tecido. Também servem como abrigo para proteger do frio e dar segurança aos porquinhos. E até para brincar.

Existem opções de tecidos para inverno e verão

 

 

Bandeja Sanitária

Alguns porquinhos aprendem a fazer xixi em uma caixa plástica forrada com serragem ou granulado de madeira, facilitando a higiene do cercado ou da gaiola. Ou em banheiros de canto para roedores.

 

 

Porta Feno

 Um acessório muito útil para evitar que os bichinhos espalhem o feno por todo alojamento. E também mantem os porquinhos ocupados pegando o feno.

 

 

 Não usar

Rodas ou Bolas de exercícios: Bolas e rodas não são boas para exercitar porquinhos. O formato força a coluna podendo causar lesões. O melhor é deixar o porquinho correr solto diariamente por algum tempo desde que o lugar seja seguro e tenha sempre alguém supervisionando.

    

Higiene  

 Dicas de como cuidar da higiene do porquinho da índia e de seu alojamento.

 

 

Higiene do Porquinho

 

Os porquinhos da índia são animais muito limpos. Limpam-se frequentemente se lambendo como gatos. Gostam que o ambiente onde vivem esteja sempre limpo.

 Costumam urinar em cantos afastados da água, da comida e do local onde dormem. Podem até aprender a utilizar caixas higiênicas com serragem para fazer as necessidades.

 A falta de higiene é a causa de muitos problemas de saúde em porquinhos.

Como os porquinhos não devem ficar sobre grades nas gaiolas, é importante que o substrato usado no fundo das gaiolas ou cercados esteja sempre limpo e seco.

 O comedouro e o bebedouro devem ser limpos diariamente e restos de frutas, verduras e legumes devem ser retirados todos os dias.
Outros cuidados com a higiene incluem banhos, escovação, tosa , limpeza das orelhas, corte das unhas e limpeza da glândula sebácea.

Escovação

Porquinhos de pelagem longa necessitam de escovação freqüente para que os pelos não embaracem e fiquem livres de sujeiras.

Já os de pelagem curta podem ser escovados semanalmente para retirar os pelos soltos.

Como os porquinhos da índia lambem-se para se limpar, acabam ingerindo os pelos soltos. Isso pode causar problemas graves de obstruções gastrointestinais. A escovação diminui o risco disso acontecer.

Maravalhas, feno, alfafa, fezes e outros resíduos podem se prender aos pelos causando embaraços na pelagem e a pelagem embaraçada pode repuxar a pele causando lesões.

Animais acostumados desde filhotes aceitam tranquilamente a escovação.

Escove com rasqueadeira e utilize um pente para auxiliar na localização de nós e retirar sujeiras. Tome cuidado ao escovar para não puxar os pelos causando desconforto e nem arranhar a pele.

 

 

Banho

O banho pode ser dado em casa ou em Pet Shop. Porquinhos de pelagem curta raramente precisam de banho, mas os de pelagem longa necessitam de banhos com alguma freqüência.

O excesso de banhos tambem pode ser prejudiciar, pois pode retirar a proteção da pele facilitando infecções.

O banho deve ser dado em um ambiente com temperatura agradável, sem correntes de ar. Pode se usar uma bacia ou outro recipiente raso com água morna.

Colocar o porquinho na água ou molhar lentamente para que não se assuste. Não deixar cair água nos olhos e ouvidos.

 

Usar xampu neutro para gatos ou especifico para roedores.

 

Ensaboar cuidadosamente para não cair xampu nos olhos. Caso isso aconteça, lave imediatamente com soro fisiológico.

 

Enxaguar bem retirando todo o produto.

 

Secar usando toalha para retirar o excesso de agua.

 

Em seguida secar completamente com secador.

 

Se o porquinho estiver com a pelagem muito embaraçada e com nós, não dê banho antes de desembaraçar. Nós muito densos não secam direito após o banho e podem causar infecções na pele.

 

Dica: Banho Relaxante: Encha com água morna um recipiente. A quantidade de agua ideal é a suficiente para cobrir o corpo do porquinho, mas também para que ele possa apoiar as patinhas no fundo do recipiente. Coloque o porquinho delicadamente na água para que ele não se assuste. Pode ser colocado um pouco de shampoo neutro na água. Espere que o porquinho se sinta seguro, tire a mão e deixe-o por alguns minutos na água. Depois que relaxam costumam até ficar boiando. Nunca deixe o bichinho sozinho. No caso de ter colocado shampoo na água, não se esqueça de enxaguar bem para retirar todo o produto. Secar usando toalha e secador.  Depois desse banho o porquinho costuma ficar mais relaxado e até dormir.

 

 Banho de pó: Os porquinhos não tomam banho de pó de carbonato de cálcio como as chinchilas.  Além de não saberem rolar no pó como as chinchilas, podem inalar o pó causando problemas respiratórios.

 

 

Tosa

Porquinhos de pelagem longa podem ser tosados. O corte dos pelos que estão muito longos, podem ser feitos para que o animal não fique sujo ou úmido com urina. Diminuir o comprimento dos pelos facilita a higiene. Sempre procure pet shops onde o tosador esteja acostumado a tosar porquinhos.

Corte de Unhas 

As unhas dos porquinhos da índia crescem constantemente e quando não são desgastadas podem crescer demais ou de forma errada. Unhas muito grandes fazem com que o bichinho tenha dificuldades para caminhar ou até provocam ferimentos nas patas. As unhas podem precisar ser aparadas mensalmente. Peça ao veterinário orientação sobre como cortar as unhas. Unhas cortadas de forma errada sangram bastante. Só corte em casa se tiver segurança do que está fazendo.

 

 

Limpeza da Glândula Sebácea

A glândula sebácea ou de gordura dos porquinhos da índia fica no final das costas onde ficaria a cauda. Para limpar apliquei  uma gota de detergente neutro, esfregue delicadamente e enxague bem. O acumulo dessa secreção de gordura pode causar inflamação ou obstrução da glândula. Caso perceba alguma alteração na área como inflamação ou infecção, leve o porquinho ao veterinário.

 

Limpeza do Saco Perineal

É muito importante ser feita em machos mais velhos onde a musculatura fica mais flácida e acumula mais detritos podendo causar impactação.

Para fazer a limpeza coloque o porquinho com a barriga para cima. Limpe o saco perineal utilizando um cotonete embebido em óleo mineral. Delicadamente limpe as pregas retirando todos os detritos e o material fecal. Para facilitar a limpeza, antes coloque o porquinho com a região genital mergulhada em água morna durante alguns minutos para amolecer os detritos.

O melhor momento para fazer a limpeza é durante o banho. Primeiro faça a limpeza, amolecendo os detritos com água morna. Depois dê o banho. Como esses detritos e secreções podem causar mau cheiro, o banho dado logo depois vai evitar que o odor fique impregnado na pelagem.

 

A Higiene do Alojamento

 A limpeza do alojamento é muito importante para o bem estar e a saúde dos porquinhos.

Um alojamento limpo não exala odores desagradáveis, é confortável para o porquinho e evita o surgimento de muitas doenças.

Limpe diariamente o bebedouro e o comedouro e retire restos de frutas e verduras.

O substrato deve ser trocado sempre que estiver sujo, úmido e ou com odor desagradável.

Porquinhos costumam escolher um canto do alojamento para urinar e às vezes até para defecar, o que facilita muito a limpeza, pois é possível retirar apenas esse substrato sujo com mais freqüência e o resto do substrato com menos freqüência.

No caso de utilizar o soft no cercado como forração é necessário retirar fezes e outros resíduos varrendo e trocar o soft e o material absorvente abaixo dele sempre que estiver úmido. Nunca lave o soft com amaciante para não alterar a absorção dos líquidos.

Para limpar gaiolas e caixas higiênicas evite produtos de limpeza com odor forte que possam incomodar ou causar alergias nos porquinhos.

Porquinhos saudáveis eliminam cálcio na urina e esse cálcio pode ser difícil de remover do fundo da gaiola e da caixa higiênica. Para amolecer a placa de cálcio despeje vinagre sobre ela e deixe agir por alguns minutos. O vinagre dissolve os depósitos de cálcio facilitando a limpeza. Esfregar com uma escova de dente também ajuda a remover o cálcio.

Mensalmente faça uma limpeza geral com água sanitária, mas não deixe que os porquinhos fiquem próximos do produto. A água sanitária elimina gases que causam irritação nas vias respiratórias dos bichinhos.

Desinfetantes a base de amônia quaternária são ideais para higienizar o alojamento dos porquinhos. Substituem a água sanitária e podem ser usados com freqüência. São muito eficientes contra vírus, bactérias, fungos e protozoários e eliminam odores desagradáveis.Também são muito úteis para higienizar bebedouros, comedouros e até acessórios.

 

Higienização dos Alimentos

Higienizar os alimentos antes de oferecer aos porquinhos é muito importante. Mesmo frutas, verduras e legumes orgânicos podem conter vermes e bactérias que não são visiveis a olho nú e que podem causar graves problemas de saúde.

 Para higienizar os alimentos podem ser usados os seguintes produtos:

Hipoclorito de sódio

 Dilua 1 colher de sopa de hipoclorito de sódio em um litro de água, deixe verduras, legumes e frutas de molho por 15 minutos e enxague com água corrente.

 

Vinagre

 Dilua 2 colheres de sopa de vinagre em um litro de água, deixe verduras, legumes e frutas de molho por 30 minutos e enxague com água corrente.

Com esses cuidados com a higiene muitos problemas de saúde são evitados como infestações por vermes e protozoários

 

 

 

Raças de Porquinhos da Índia do mundo inteiro

 

   Raças de Pelos Longos

 

Peruano

Raça de pelos longos e lisos com uma roseta na testa e duas no dorso,além de topete e barba. Tem temperamento ativo e muito dócil. 

                                                                  Adulto                                                                      Filhote

Sheltie

Pelos longos e lisos sem rosetas. O pelo da cabeça acompanha o restante do copo não formando franja. É uma raça considerada base pra outras raças. Tem temperamento ativo e dócil.

                                                                      Adulto                                                                   Filhote

Coronet

Pelos longos e lisos sem rosetas. O pelo da face é curto, mas pode ter barba e tem uma coroa típica na cabeça. Tem temperamento um pouco ativo e muito dócil.

               Adulto                                                           Filhote

Alpaca

Pelos compridos encaracolados com 2 rosetas no dorso e uma na franja. É uma raça originária da Inglateral. Tem temperamento muito tranquilo, silencioso e dócil.

Adulto                                                                Filhote

Texel

Pelos compridos encaracolados sem rosetas. Na face o pelo é curto e aspero. Os bigodes são encaracolados e os pelos do peito também. A mutação responsável pelos pelos encaracolados é recessiva. Tem temperamento muito tranquilo, silencioso e dócil.

 

Merino

São originários do cruzamento de Texel com Coronet. Tem os pelos compridos encaracolados do Texel com a coroa na cabeça do Coronet. São muito tranquilos, silenciosos e dóceis.

 

Lunkarya

São originários da Suecia onde em 1986 o primeiro porquinho com a mutação foi descoberto. É uma raça muito semelhante ao Texel, mas nesse caso a mutação responsável pelo pelo encaracolado e dominante. A raça ainda não existe no Brasil.

 

 

 

Raças de Pelos Semi-Longos

 

Angorá

Raça de pelos semi-longos com rosetas pelo corpo. As rosetas devem estar simétricamente posicionadas. O pelo não deve ser mais longo que a distância do chão. Tem pelo curto na cabeça, barriga, patas e traseiro e partes com pelos longos nas costas. Bastante comuns no Brasil, mas não é uma raça reconhecida oficialmente. Tem temperamento ativo e são desconfiados, mas dóceis.

Mohair

Originário do cruzamento de Texel com Angorá. Com pelos semi-longos e rosetas pelo corpo. Não é uma raça reconhecida oficialmente. São ativos e dóceis.

Raças de Pelos Curtos

Inglês

Pelo liso e curto. Deve mostrar um crescimento na horizontal (da cabeça para trás). São os mais comuns. É o tipo de pêlo original da raça selvagem de porquinhos. Muito ativo e desconfiado. É preciso paciência e carinho pra que se acostume com o contato humano.

Ridgeback

Apareceu recentemente na Inglaterra. Ainda raro no Brasil. As suas características são pêlo liso com um crista distinta nas costas. O pêlo é curto. Tem um temperamento muito tranquilo, silencioso e dócil.

Abissinio 

É a mais antiga de todas as raças de criação e é originário da Inglaterra. O pêlo é curto e áspero com  redemoinhos ao longo do corpo.  Nos porquinhos jovens, o pêlo é mais sedoso e torna-se mais áspero com o crescimento. Muito ativo e desconfiado. É preciso paciencia e carinho pra que se acostume com o contato humano

Peruano de Pelo Curto

Tem as mesmas caracteristicas que o Peruano. Duas rosetas no dorso e uma na testa,mas com pelagem curta. Não é uma raça reconhecida, mas está a caminho do reconhecimento.

English Crested (Coroado Inglês)

 Como o nome diz é uma raça originária da Inglaterra. Os pelos são curtos e lisos e eles tem uma coroa na testa. Essa coroa tem sempre a mesma cor da pelagem.

American Crested (Coroado Americano)

Raça originária da América, de pelagem lisa e curta com uma coroa na cabeça como o English Crested, mas nessa raça a coroa é sempre branca.

US Teddy (Teddy Americano)

Pelagem muito curta e espetada, bigode encaracolado e pelos lisos no peito.

CH Teddy (Teddy Suiço)

Raça recente.Tem pêlo é áspero, tem mais ou menos 6 cm de comprimento e sem redemoinhos. Alguns exemplares podem apresentar uma coroa na testa, ,mas fica quase invisível em animais adultos. São ligeiramente maiores que a maioria das raças e possuem corpo forte e cabeça larga e arredondada.

Rex

Porquinho de pelos curtos, espetado, encaracolado no peito e no bigode. O filhote nasce com o pelo macio que vai se modificando até se tornar aspero. Raça originaria da Inglaterra. Ainda não existe no Brasil.

Cuy Peruano

Criados em escala comercial para corte. Sua carne é muito apreciada no Peru, Bolívia, Colômbia e Equador. Seu tamanho é muito maior do que de outras raças. Não existe no Brasil.

Criação comercial de Cuy no Peru

Se divide em 3 raças:

Raça Peru

 Raça precoce, com grande desenvolvimento muscular e rápido ganho de peso. Pelagem curta, dourada e branca. Podem ter pelagem lisa ou com rosetas na cabeça, orelhas grandes e caídas e olhos negros ou vermelhos. Os adultos pesam em média 2,5 kg e os filhotes nascem com o peso médio de 170gr.

 

Raça Andina

Sempre apresentam apenas pelagem branca, curta e sem rosetas e olhos negros. O peso médio do adulto é de 2 kg e os filhotes nascem em média com 115 gr. São muito prolificos.

 

Raça Inti

Resistentes e de facil adaptação. Muito prolificos. Tem em média  4 filhotes por ninhada. O peso médio do adulto é de 2 kg. De pelagem curta, lisa, branca e creme ou creme.

 

Raças Sem Pelos

Essas raças sem pelo tiveram a sua origem no final dos anos 1970 em porquinhos criados em laboratório. A ausencia de pelos ocorre graças a uma mutação natural e não a manipulação genética.Devido a ausência de pelos tem mais chances de sofrer arranhões e são  mais sensíveis ao sol, ao frio e a mudanças de temperatura. Seu metabolismo é mais elevado porque precisam de mais energia para manter a temperatura do corpo, por isso precisam ingerir maior quantidade de alimentos.

 

 

Skinny

Não são completamente pelados. Tem um pouco de pelo nas patas e focinho. Também podem ter alguns pelos no dorso e bigodes. O gene Skinny é recessivo. A raça já existe no Brasil.

Baldwin

Nascem com pelos, mas após os 7 dias de vida começam a perde-los até ficarem completamente pelados. Perdem inclusive os bigodes. São menores e masi sensíveis que o Skinny e sua saúde é mais delicada.

Sexagem

É muito importante saber diferenciar o sexo dos porquinhos da índia.

Não é raro o tutor levar pra casa dois porquinhos achando que são do mesmo sexo e depois descobrir quena verdade são um casal.

É possível diferenciar o sexo dos bichinhos desde o nascimento. Mas em adultos a diferenciação é ainda mais fácil.

 E como saber se o porquinho da índia é macho ou fêmea? 

A forma mais simples é verificar o formato do genital.

   

 Nas fêmeas o genital tem o formato de “Y”.

O órgão genital dos machos tem o formato de um “i”, e ao pressionar a parte superior é possível expor o pênis.

Nos machos adultos os testículos são fáceis de serem identificados nos dois lados dos genitais.

 

 

 

 

Comportamento

Informações sobre o comportamento do Porquinho da Índia e sua linguagem.

 

Os Porquinhos da Índia são animais muito sociáveis que gostam do contato com humanos e com outros porquinhos. Se acostumam bem ao contato com outros animais.

 

Na natureza os porquinhos são presas, por isso tem o extinto de estar sempre alertas e tentam fugir ao se sentirem intimidados.

 

São muito alegres, adoram correr e brincar.

Gostam de viver em grupos. É uma forma de se sentirem seguros, pois ao dormir sabem que outro estará em alerta.

Gostam de ter tocas, casinhas, túneis ou redes para dormirem onde se sentem mais seguros.

 

Porquinhos criam uma hierarquia em grupos. Onde o maior e mais forte normalmente é o macho líder.

Fêmeas costumam se dar bem. Quando dão cria em datas próximas costumam amamentar os filhotes, umas das outras.

Machos, podem conviver bem desde que não haja fêmeas junto a eles, que sejam criados juntos desde pequenos ou que um seja bem mais jovem que o outro.

 

Adoram dar e receber carinho das pessoas. Chegam a dormir no colo ao se sentirem seguros. Aprendem seus nomes e respondem ao serem chamados.

Sabem pedir comida e chamar os donos.

Aprendem até a usar caixinha higiênica para fazer suas necessidades.

 

Podem ser soltos pela casa pra brincar, desde que sejam supervisionados para não se ferirem ou roerem fios.

Como seus dentes crescem durante toda vida, precisam ser desgastados.

 

LINGUAGEM DOS PORQUINHOS

 

Linguagem Corporal:

 

 Deitar com as pernas esticadas: indica que o porquinho está relaxado e sentindo-se seguro. Ele alonga o corpo pelo chão e descansa tranquilamente, mostrando que está confortável e à vontade.

Tocar o nariz: Os porquinhos da índia se cumprimentam por tocar os narizes. Esse gesto indica amizade. Seu porquinho pode inclusive lhe cumprimentar assim.

Pernas enrijecidas: Um porquinho da índia que se levanta com as pernas rígidas está preparado para exercer domínio sobre outros. Em geral, essa postura afasta qualquer avanço de outros porquinhos, mas se o intruso não recuar, pode acontecer uma luta.

Fingir de morto: Porquinhos podem se fingir de mortos para enganar predadores, já que muitos predadores são atraídos pelo movimento de animais menores. Se seu porquinho ficar extremamente assustado, como quando abordado por estranhos ou por outros animais de estimação, ele pode rolar e deitar sem se mover, fingindo-se de morto. Se isso acontecer, tranquilize seu porquinho e tire-o da situação que o assusta. Lembre-se de que o stress é um fator que contribui para diversas doenças.

 

Linguagem de Voz:

 

Cuííí, cuííí, cuííí ! = Pode estar pedindo atenção, ou… É hora de comer! A maior felicidade de um dono é quando o porquinho fica completamente louco ao ouvir o barulho da porta da geladeira ou do saco da ração. Não se esqueça desse som, seu porquinho ficará muito contente!

Cuíííííííííííí !!!!! = O guinchar agudo de um porquinho sinaliza medo, desespero, dor. Na natureza, podem estar indicando a outros porquinhos que um predador se aproxima.

Purrr = Esse som similar a um ronronar de gatos indica prazer e segurança. Pode ser emitido por um macho fazendo a corte, uma mãe a seus filhotes ou por um porquinho-da-índia sendo acariciado. Os porquinhos adultos também podem usar esse som para tranquilizar uns aos outros.

Drrr = Sinal de alerta a sons desconhecidos, altos ou desagradáveis.

Resmungo, som baixo e curto = Diálogo, manter contato com os outros porquinhos. Bater os dentes = Quando dirigido a outros porquinhos, a outros animais intrusos e mesmo a alguns humanos, significa ameaça; em relação ao dono pode significar: “Põe-me na gaiola ou você pode ficar molhado!”.

Chorinho = Som normalmente emitido pela fêmea não receptiva às tentativas de corte do macho.

 

Trecho retirado do site www.panqueca.webnode.com.br.

 

Cecotrofia ou coprofagia:

É um hábito normal e muito importante. Os porquinhos costumam ingerir sia fezes. Essas fezes ingerids são chamadas de cecótrofos.

Os cecotrofos são fezes ricas em aminoácidos, vitaminas (em especial vitaminas do complexo B), cálcio, fósforo e microminerais.

Os cecotrofos, ao serem excretados, voltam a ser ingeridos, sendo digeridos novamente. Mas desta vez com um maior aproveitamento do valor nutritivo deles.

Filhotes podem ingerir cecotrofos de sua mãe. Alguns porquinhos ingerem cecotrofos de outros, especialmente quando estão doentes. Os cecotrofos são ótimos para alimentar um porquinho doente em uso de antibióticos, a fim de renovar a flora de bactérias benéficas no sistema digestivo.

 

Resolvendo Brigas com Baunilha

 

 Pode parecer estranho, mas a baunilha tem um efeito muito interessante para acabar com briga e ajudar na socialização dos porquinhos.

 A técnica é bem simples. Antes de fazer as apresentações, coloque algumas gotas de essência de baunilha, daquela usada em doces, na nuca, barriga e dorso dos animais que serão apresentados e só depois faça a apresentação. Isso tambem funciona em caso de brigas.

 Separe os  briguentos e apliquei a baunilha antes de junta-los novamente.

 Normalmente eles irão se cheirar bastante, mas dificilmente brigarão.

 

 

Marcar Território

 Algumas vezes é possível ver um porquinho esfregando seus genitais no chão. Esse comportamento pode ser interpretado de forma errada como um problema de saúde associada à verminose ou a algum tipo de coceira.  Mas na verdade essa é uma forma de marcar seu território, pois assim deixam os locais onde se esfregam impregnados por seu odor.

 

 

Morder

 Os porquinhos raramente mordem as pessoas com agressividade. O que geralmente ocorre é que eles mordiscam como forma de interagir.

Filhotes costumam mordiscar e morder mais como forma de explorar coisas novas e testar limites.

Alguns motivos para porquinhos morderem são dor, medo, insegurança, desconforto.

Podem morder de leve tentando se livrar de uma situação desconfortável como estarem sendo segurados de forma errada ou querendo ser soltos para fazer as necessidades.

Crianças pequenas às vezes não tem idéia da força que usam para segurar o bichinho podendo apertar demais e acabarem sendo mordidas.

 

Morder ao ser tocado em determinada parte do corpo pode ser sinal de dor no local.

Se estiverem com problemas de pele que causem coceira podem morder acidentalmente tentado se coçar.

Podem morder por engano ao estarem sendo alimentados e sentirem o cheiro do alimento na mão de quem os alimenta.

 

 

Mordendo as Grades

 Morder as grades da gaiola ou do cercado é um comportamento observado em alguns porquinhos. Quando ocorre esporadicamente, esse comportamento não causa problemas, mas ao se tornar muito freqüente, pode causar lesões na boca e fraturas nos dentes.

 

O stress, a carência, a falta de espaço, a solidão, a falta de interação com outros porquinhos e o tédio podem ser ás causas desse comportamento.

 

Para tentar solucionar o problema dê mais atenção ao porquinho.

Solte-o por mais tempo e mais freqüentemente para correr e brincar.

Se ele vive sozinho, um novo companheiro pode ser ótimo para ele.

Se a gaiola for pequena, providencie uma maior.

Ofereça feno à vontade para mante-lo ocupado.

Coloque brinquedos e tocas novas no alojamento.  Mudanças no alojamento ajudam a diminuir o tédio porque os porquinhos gostam de explorar novidades.

 

 

Pipocar

 É um comportamento que demonstra alegria nos porquinhos. Eles correm, dão pulos, se sacodem e gritam. É um ótimo sinal de que os porquinhos se sentem seguros, felizes e relaxados. Alguns porquinhos pipocam ao receberem verduras, terem o substrato trocado ou serem soltos para brincar.

 

 Rumba

 É a dança do acasalamento. O macho costuma cortejar a fêmea movimentando os quadris, simulando uma dança e emitindo um som característico, como uma vibração. Se a fêmea estiver no cio vai demonstrar interesse, mas o macho pode fazer a rumba mesmo para fêmeas que não estejam no cio.

Algumas fêmeas também fazem a rumba para outras durante o cio ou para os machos. Machos também podem fazer a rumba para outros machos como uma forma de dominância e esse comportamento pode acabar gerando uma briga.

 

Dormir

 Porquinhos da índia não são animais noturnos como alguns outros roedores. E não dormem por longos períodos. Como são presas na natureza, estão sempre alertas aos perigos. Por isso dão apenas curtos cochilos tanto a noite quanto durante o dia. Algumas vezes descansam apenas com os olhos abertos. Só quando se sentem realmente seguros é que relaxam totalmente, esticam as pernas traseiras e fecham os olhos, dormindo por períodos um pouco mais longos.

Porquinhos que vivem em grupos, ou pelo menos em pares, costumam dormir melhor e por mais tempo porque enquanto um dorme, o outro fica em alerta. É normal que porquinhos mais velhos durmam ou descansem mais do que os mais novos.

 

 

Congelar

 Um comportamento pode parecer estranho para um animal que costuma ter o instinto de correr ou se esconder ao se assustar. O porquinho fica estático por um curto espaço de tempo. Isso costuma acontecer quando ouvem um barulho alto e desconhecido ou algo que os assuste. Fazem isso como uma forma de parecerem invisíveis. Esse comportamento pode ser seguido de uma vocalização de aviso de perigo.

 

 

Monta

 O comportamento de um porquinho montar sobre o outro nem sempre está ligado ao acasalamento. Pode acontecer entre animais do mesmo sexo como uma forma de demonstrar dominância. Isso também pode ocorrer entre fêmeas no cio quando não há um macho.

É um comportamento normal, mas é importante observar se a monta entre machos não está gerando agressividade. Em alguns casos a monta pode se tornar muito freqüente gerando stress entre os porquinhos. Nesses casos é bom separá-los um pouco.

 

 

Correr e se esconder

 Porquinhos são tímidos e desconfiados por natureza. Fogem ao menos sinal de perigo. O porquinho fugir do contato humano é normal. Mesmo porquinhos tranqüilos e acostumados ao contato humano às vezes fogem e tentam se esconder.

Eles levam algum tempo para se acostumar com as pessoas. Esse tempo depende da personalidade de cada um e da forma que foram criados. Depois de um tempo passam a distinguir as pessoas, reconhecer e confiar no dono. Chegam a chamar e pedir comida ao reconhecerem a voz de quem os alimenta.

Tanto no alojamento quanto nos locais onde os porquinhos são soltos é importante colocar casinhas, túneis ou tocas pra que eles se sintam seguros tendo onde se esconderem.

 

 

Roer a pelagem

 

Roer a pelagem uns dos outros é um comportamento relativamente comum.

Esse comportamento desagradável, principalmente para criadores e proprietarios de animais de pelos longos, pode ter várias causas: falta de nutrientes na dieta, stress, falta de espaço, dor, desconforto, tédio ou simplesmente uma compulsão.

É um habito difícil de mudar. Para isso tente identificar qual dos animais que está roendo a pelagem, separe-o dos outros e verifique se a dieta é a ideal ou se existe alguma causa mais provável. Na maioria dos casos a causa não é descoberta e a única forma de evitar esse comportamento é separando definitivamente o porquinho problemático dos outros. As vezes, após algum tempo separado dos outros, o porquinho não volta a repetir esse comportamento e pode ser recolocado com outros.

É muito comum filhotes roerem a pelagem das mães e isso acaba quando ocorre a desmama. O uso de produtos com sabor amargo, usados para evitar que cães e gatos lambam ferimentos ou comam fezes, costuma funcionar bem pra evita a mastigação da pelagem, mas como porquinhos se limpam lambendo-se, o uso desses produtos pode causar desconforto. Mesmo as pelagens mais roidas voltam a crescer após esse comportamento ser interrompido.

 

 

Coelhos e Porquinhos da Índia juntos

 

Apesar de parecerem animais semelhantes, as duas espécies tem grandes diferenças e é preciso pensar nisso antes de juntar esses bichinhos.

Algumas vezes as duas espécies convivem pacificamente, mas outras vezes não.

Eles possuem ritmos de vida diferentes.  A linguagem corporal das duas espécies também é diferente o que pode gerar desentendimentos.  Coelhos costumam ser animais territoriais e podem se tornar agressivos para defenderem seu território.

Alguns porquinhos desenvolvem um vicio de roer a pelagem dos coelhos.

Pesquisas mostram que coelhos não buscam a companhia dos porquinhos e nem vive-versa. Eles preferem a companhia da sua própria espécie.

 

O maior risco dessa convivência é para o porquinho da índia,  pois o coelho pode ser portador assintomático, ou seja, sem sintomas, de uma  bactéria chamada Bordertella Bronchiseptica que causa problemas respiratórios graves e costuma ser fatal para os porquinhos.

 

 

 Como ensinar o Porquinho da Índia a usar a bandeja higiênica

 

A maioria dos porquinhos aprende a usar a bandeja higiênica, mas isso não acontece da noite para o dia. É preciso tempo e paciência.

 

Porquinhos costumam escolher um canto do alojamento como banheiro. Observe qual o canto escolhido e coloque a bandeja higiênica nesse local.

 

Coloque o substrato novo na bandeja. Recolha um pouco do substrato já sujo e coloque na bandeja também.

 

Durante o treinamento, sempre que limpar a bandeja e colocar novo substrato, coloque também um pouco das fezes e do substrato sujo de urina. Assim o porquinho associa o local ao banheiro.

 

Outra ótima forma de educar o porquinho é usar a bandeja higiênica com porta-feno acoplado. Ela atrai o porquinho para a bandeja e enquanto ele se alimenta, costuma defecar na bandeja. Com isso fixa o odor no local e se acostuma a usa-la.

 

Aos poucos o porquinho vai aprendendo a usar a caixa e fazendo cada vez menos as necessidades fora do lugar. É uma ótima forma de manter o alojamento limpo e facilitar o trabalho no momento da limpeza.

 

 

 

Os Sentidos dos Porquinhos da Índia

Audição

 

 O sentido mais apurado nos porquinho da índia é a audição. Eles percebem ruídos a uma grande distância. Por isso muitas vezes começam a gritar ao ouvirem a porta da geladeira sendo aberta mesmo que seja do outro lado da casa. Essa excelente audição faz com que percebam os predadores a distancia e possam fugir a tempo. E também que consigam reconhecer a voz e até o som dos passos de seus tutores.

 

Visão

Apesar de terem um grande ângulo de visão para perceberem predadores e conseguirem diferenciar cores como azul, vermelho, amarelo e verde, não tem uma boa visão a distância.  É por isso que podem não perceber, por exemplo, a distância entre uma mesa e o chão e caírem de uma grande altura ao pular achando que o chão está  mais próximo.

Olfato

 Os porquinhos utilizam muito o olfato, não só pra encontrar alimento, mas também para reconhecer outros porquinhos,  perceber marcações de território  e até reconhecer as pessoas.

 

Tato

No porquinho o tato é sentido principalmente pelos bigodes que ajudam o bichinho a se orientar no escuro sem  bater em objetos.

 

Paladar

O paladar dos porquinhos é suficientemente bom pra perceber a diferença entre alimentos e até sentir quando um alimento não está bom. Por isso é normal rejeitarem uma verdura murcha ou uma fruta passada. E sabem muito bem escolher os alimentos que mais gostam.

Tem paladar exigente e precisam conhecer os alimentos ainda filhotes porque os adultos tentem a rejeitar alimentos que não reconhecem o sabor.

 

Conhecendo as Idades dos Porquinhos da Índia

Calcular a idade do porquinho da índia não é tão simples como multiplicar a idade humana por algum número porque o porquinho tem características muito distintas dos humanos. Por isso sua vida é dividida em fases.

Diferente de cães e gatos, não é possível determinar a idade dos porquinhos pelos dentes, já que seus dentes se desgastam e crescem continuamente por toda vida.

 

A vida dos porquinhos pode ser dividida em 4 fases:

Infância

Os filhotes já nascem com olhos abertos, dentes, pelos e em poucas horas começam a se alimentar. E em menos de um mês já se tornam independentes da mãe. Nessa fase são muito ativos e curiosos. É o momento ideal para experimentarem grande variedade de alimentos. O crescimento é muito rápido. Os machos devem ser separados da mãe e das outras fêmeas aos 21 dias para evitar acasalamentos precoces.

 

Adolescência

Chegam à maturidade sexual muito cedo e são férteis durante toda vida. Nessa fase podem começar a brigar por território e acasalamento. É a fase onde se auto afirmam e definem suas posições na hierarquia do grupo. É também nessa fase que as fêmeas devem acasalar pela primeira vez pra evitarem problemas futuros no parto.

 

Idade Adulta

Podem crescer até um ano de idade. Algumas raças param de crescer mais cedo e outras mais tarde. Essa fase vária um pouco de uma raça para outra, mas em média inicia em torno dos 9 meses. As fêmeas apresentam a consolidação dos ossos pélvicos.  É nessa fase que a reprodução é mais segura desde que a fêmea já tenha tido a primeira cria durante adolescência, antes da consolidação dos ossos pélvicos.

 

Fase Sênior

Os porquinhos vivem de 5 a 8 anos e se tornam idosos relativamente cedo. A partir dos 4 anos entram na fase sênior, quando se tornam mais tranqüilos. Nessa fase continuam férteis, mas a gestação é mais arriscada. Normalmente é a idade da aposentadoria dos reprodutores e matrizes.

 

 

Saúde

 

Porquinho da índia fazendo oxigenoterapia.

 

QUANDO LEVAR SEU PORQUINHO DA ÍNDIA AO VETERINÁRIO:

1 -Logo após a compra para garantir que está saudável, principalmente se a intenção for coloca-lo junto com outro e para se informar sobre alimentação e cuidados.
2 – A cada 6 meses para um check-up de rotina.
3 – Antes de iniciar a reprodução para garantir que está tudo certo com a fêmea diminuindo os riscos da gestação e do parto e receber orientação sobre cuidados com a gestante e os bebes. 
4- Ao perceber qualquer mudança importante no comportamento como agressividade, isolamento, choro frequente, mudança de apetite, etc..
5 – Ao perceber possíveis problemas de saúde como tosse, espirros, secreções, mudanças na urina e nas fezes, feridas, queda de pelos, dificuldade para mastigar, dor, perda de peso, etc.. 

Sinais de que o porquinho deve ser levado ao veterinário:

 

Fique sempre atento aos seguintes sinais:

 

▪Perda de peso
▪Mudança de comportamento
▪Dentes tortos ou quebrados
▪ Secreção nos olhos
▪Salivação excessiva
▪Dificuldade para mastigar
▪Obesidade
▪Sangue na urina
▪Dificuldade para urinar
▪Ausência de urina
▪Respiração ofegante
 ▪Respira de boca aberta
▪Olhos opacos
▪Espirros / Tosse
▪Secreção nasal
 ▪Dor
▪Perda de equilíbrio
▪Perda de apetite
▪Coceira
▪Falhas na pelagem
▪Ferimentos
▪Pelos arrepiados
▪Diarréia
▪Ausência de fezes
▪Fezes com formato diferente
▪Mancando
▪Dificuldade de caminhar
▪Inchaço
▪Problemas no parto
▪Sangramentos
 Caso o porquinho apresente um ou mais desses sinais é o momento de leva-lo ao veterinário.

 

 Lembre-se que porquinhos são animais considerados presas na natureza e por isso tentam instintivamente esconder ao máximo sinais de fraqueza ou doença para não atraírem predadores. Por isso muitas vezes o que parece ser apenas um problema simples de saúde, pode ser algo mais grave.

Por uma questão de ética e para evitar diagnósticos e tratamentos errados, não informaremos possíveis diagnósticos ligados aos sinais acima mencionados e nem tratamentos ou medicamentos indicados.

 

Apenas o médico veterinário está apto a diagnosticar e tratar da saúde do seu bichinho.

A urina 

 

A coloração da urina pode váriar de amarella, alaranjada, acastanhada a esbranquiçada. A coloração varia de acordo com a alimentação e o aspecto esbranquiçado é causada pela excreção de calcio na urina.

É comum uma pequena quantidade de calcio na urina semelhante a areia muito fina. Quando essa quantidade se torna muito grande e a

textura se torna mais arenosa é necessário investigar se não há muito calcio na alimentação. O excesso de calcio pode causar a formação de calculos urinários.

O odor muito forte na urina pode ser sinal de infecção.

 Sangue na urina nunca é normal. É sinal de problemas urinários ou reprodutivos e precisa de tratamento veterinário urgênte.

 

As fezes

Fezes com aspecto normal

 

As fezes normais tem formato ovalado ou cilindrico, uniforme e coloração marrom.

Fezes esverdeadas e mais umidas, normalmente mais redondas e até grudadas umas as outras podem ser cecótrofos.

São sinais de que algo não está normal fezes muito resecadas, muito menores do que o normal, em forma de lagrima ou com outro formato estranho e com grande quantidade de pelos.

A diarréia é sempre um problema grave em porquinhos da índia e pode ter diversas causas como parasitas, intoxicação alimentar, deficiencia de vitamina ou infecção bacteriana. Ao perceber sinais de diarreia, pastosa ou liquida procure um veterinário imediatamente.

 

Vacinação

 

Porquinhos da índia não necessitam de vacinas.

 

Cuidado: Injeções de medicamento para tratamento de sarna não são vacina e nem evitam que o porquinho tenha sarna futuramente,  além de poderem causar intoxicação e até a morte se aplicados em doses erradas.

 

 

Vermifugação

 

Porquinhos da índia precisam ser vermifugados. Mesmo que não apresentem sintomas de verminose, a vermifugação é importante já que a maioria dos porquinhos só apresenta sintomas quando a infestação de vermes está muito grande.

 

Sintomas mais comuns de verminose: Letargia, diarréia, perda de apetite, abdômen distendido e perda de peso. Esses sintomas também podem ser característicos de outras doenças.

 

Ao contrario do que se imagina, os porquinhos não precisam sair de casa ou ter contato com outros animais pra adquirirem vermes.  A principal fonte de contaminação são os alimentos. Frutas, verduras, legumes, capim, alfafa e feno podem estar contaminados com parasitas e seus ovos.

Com alguns cuidados é possível minimizar, mas não evitar completamente o risco de contaminação: Higienizar frutas, verduras e legumes antes de oferecer aos animais. Comprar apenas feno e alfafa de boa procedência e qualidade, frescos, verdes e com odor agradável.  Só oferecer capim se tiver certeza da origem.

 

Muitos criadores vermifugam os filhotes antes de vender.  Informe-se sobre isso se comprar diretamente do criador.

 

A vermifugação elimina os vermes, mas não previne a reinfestação.

 

A vermifugação deve ser feita no filhote por vota dos 25 dias e repetida a cada 3 meses.  Existem vermífugos comerciais seguros para serem dados por via oral.  A dose varia de acordo com o peso do porquinho. Peça a orientação do veterinário sobre a dose, a freqüência e o melhor vermífugo para o(s) seu(s) porquinho(s).

 

 

Antibióticos Tóxicos para Porquinhos

 

 

 ampicilina
 bacitracina
 cefadroxila
 cefalexina

 cefalosporina
 cefazolina
 clortetraciclina
 clindamicina
 dihidrostreptomicina
 erithromicina
 lincomicina
 oxitetraciclina
 penicillina
 streptomicina

 

Nunca medique seu porquinho se a orientaçãode um veterinário!

 

A Coprofagia e o Saco Perineal 

 

Porquinhos da índia fazem coprofagia, ou seja, ingerem as próprias fezes como parte do seu processo digestivo. Eles tem preferência pelas fezes úmidas, macias e menores, ricas em vitaminas do complexo B, chamadas cecotrofos. Os porquinhos possuem um saco perineal ao redor do ânus onde os cecótrofos costumam ficar retidos. O saco perineal é muito maior nos machos e contem 2 pequenas glândulas que produzem uma secreção viscosa.  Além de acumular os cecotrofos, ele também podem reter pelos, partículas de alimentos e os outros detritos como maravalha. Em machos mais velhos o saco perineal pode se tornar mais flácido, acumulando mais detritos. O saco perineal pode ficar impactado, inchar e parar de expelir as fezes. Para evitar a impactação e o odor desagradável é importante fazer a limpeza regular do saco perineal.

 

Como fazer a limpeza do saco perineal:

Procure um veterinário em caso de impactação ou inflamação do saco perineal.

 

 

Pesando o Porquinho da Índia

 

Pesar frequentemente é uma ótima forma de monitorar a saúde do porquinho da índia.

 

Balanças de cozinha são as mais utilizadas porque tem a capacidade de pesar até filhotes com menos de 100 gramas.

 

A pesagem deve ser semanal. Dessa forma fica mais fácil perceber as mudanças drásticas de peso e até mesmo uma perda de peso gradativa.

 

Ao perceber mudanças importantes no peso, leve o porquinho ao veterinário.

 

Filhotes devem ser pesados ao nascer e a cada 5 dias até a desmama. Dessa forma é possível monitorar o desenvolvimento de cada filhote.

 

Também é importante verificar o peso das fêmeas antes do acasalamento para garantir que não estejam abaixo do peso mínimo para acasalar ou obesas, o que pode causar complicações graves como a toxemia gravídica.

 

Bordertella Bronchiseptica

 

É uma bactéria que pode ser transmitida por coelhos, mesmo que eles não tenham sintomas aparentes. A transmissão ocorre por contato direto com animais portadores. A bactéria causa infecção respiratória caracterizada por infecção do epitélio da cavidade nasal, traquéia, laringe,e pulmões. Os animais apresentam tosse, espirros, lacrimejamento dos olhos, secreção nasal, perda de apetite e de peso e dificuldade para respirar. Os animais doentes precisam ser separados dos outros para evitar a contaminação e levados ao veterinário com urgência.

 

Odontologia

Arcada dentária normal

Porquinhos da Índia são roedores e possuem 20 dentes. 4 dentes incisivos sendo 2 superiores e 2 inferiores que ficam na frente da boca e são visíveis e mais 16 dentes no fundo da boca. Nas arcadas superior e inferior, dos lados direito e esquerdo que não são facilmente visualizados.

 

Os dentes crescem durante toda a vida e são desgastados pelo atrito causado pela mastigação. Quando esse desgaste natural não acontece ocorre a má oclusão.

 

Arcada dentária com maloclusão

 

A má oclusão pode ter causas variadas como predisposição genética, longos períodos sem se alimentar devido à dor ou a algum outro problema de saúde, dieta pobre em fibras, dietas inadequadas, deficiências nutricionais e distúrbios metabólicos.

 

Quando se alimentam de verduras, feno, alfafa e capim eles precisam ingerir grandes volumes de alimento pra satisfazer suas necessidades nutricionais e conseqüentemente passam mais tempo mastigando e causando atrito entre os dentes, o que faz com que o desgaste compense o crescimento natural.

 

Ao se alimentarem de ração os porquinhos comem uma menor quantidade de alimentos. Além disso, a ração em contato com a saliva amolece mais facilmente, facilitando também a mastigação e diminuindo o tempo de atrito dos dentes. E o aumento de volume da ração em contato com a saliva faz com que uma pequena quantidade de ração já seja suficiente para encher o estomago e deixar o animal satisfeito por mais tempo.  Com a diminuição do atrito entre os dentes durante a mastigação os dentes costumam crescer exageradamente. Ao mastigarem a ração o movimento de mastigação muda provocando um desgaste desigual dos dentes que pode levar a formação de pontas.

 

As pontas de dentes causam ferimentos na língua e/ou bochecha causando dor e podendo levar a inflamação, infecção e incapacitando o bichinho de comer.

 

Infecções podem causar abscessos. Esses ferimentos são dolorosos e podem levar o porquinho a mastigar de forma diferente tentando evitar o atrito do dente ou do alimento no local da lesão e causando desalinhamento dos dentes.

 

 

Os dentes dos porquinhos podem crescer tanto sem o atrito necessário para desgastá-los que impossibilitam o bichinho de se alimentar e sem tratamento levam a morte. Por isso é tão importante o cuidado com a alimentação.

 

 

 

Ao perceber sinais como diminuição da alimentação, alimentação seletiva, emagrecimento, salivação, queixo úmido ou sujo com alimento, laterais da boca sujas ou freqüentemente úmidas, alterações no formato, consistência ou quantidade de fezes, gemidos ao tentar mastigar, ração esfarelada, mas não consumida ou dificuldade para beber água, procure imediatamente um veterinário.

Tenha em mente que problemas odontológicos em porquinhos podem se tornar fatais em poucos dias.

 

Além de tratar o problema odontológico o veterinário irá verificar e corrigir a causa do problema.

 

Os dentes também podem sofrer fraturas.  Isso ocorre mais facilmente com os incisivos.

As causas mais comuns de fratura são quedas e roer grades ou objetos muito duros. Na maioria dos casos a fratura é parcial, não há sangramento e o dente volta a crescer em poucos dias.

Mas se a fratura for mais grave ou o dente começar a crescer torto é preciso levar o porquinho ao veterinário.

Fraturas dentárias freqüentes necessitam de atendimento veterinário. Podem ser sintoma de problemas nutricionais ou metabólicos.

 

 

Reprodução

Informações importantes sobre reprodução, planejamento, cuidados com a gestante e com os filhotes

 

O Porquinho da Índia já pode estar apto a se reproduzir a partir dos 2 ou 3 meses. Para evitar um acasalamento precoce é importante separar os filhotes por sexo logo após a desmama.

 

A idade ideal para se iniciar a vida reprodutiva do macho é por volta dos 4 meses e para a fêmea o primeiro acasalamento deve ocorrer entre os 4 e os 7 meses e a fêmea tem que ter pelo menos 400 gramas de peso. Após essa idade o corpo da fêmea termina seu desenvolvimento e os ossos pélvicos se calcificam completamente. Caso a fêmea não tenha tido um parto antes dessa idade que tenha provocado a dilatação dos ossos pélvicos, esses ossos podem calcificar de forma a deixar o canal de parto estreito demais para a passagem do feto, podendo levar a morte dos filhotes e da mãe.

 

As fêmeas entram no cio a cada 15 a 17 dias durante o ano todo. O cio dura de 24 a 48 horas, mas durante cada cio a fêmea só está receptiva para o macho durante 6 a 11 horas.

 

As fêmeas entram novamente no cio de 2 a 8 horas após o parto, mas não devem acasalar nesse momento por estarem desgastadas pela gestação e parto e ainda terem que amamentar. Por isso o macho não deve ser mantido o tempo todo com a fêmea.

O casal só deve ser mantido junto durante o tempo necessário para o acasalamento.

Os machos continuam perseguindo e montando em femeas já gravidas e devem ser separados para evitar que isso estresse a gestante.

 

Fêmeas muito obesas não devem acasalar devido ao maior risco de problemas, como a toxemia gravidica que pode ser fatal.

 

A gestação dura de 57 a 73 dias.  Podem nascer de 1 a 7 filhotes, mas o mais comum é de 2 a 4.

 

Os acasalamentos precisam ser planejados para evitar consangüinidade que pode levar a filhotes mal formados e com problemas genéticos. Nunca acasale animais com algum parentesco.

 

Quando o filhote nasce morto ou morre logo após o parto é comum que a mãe coma esse filhote. Ela não mata, apenas come o bebe já morto instintivamente como uma forma de manter o ninho limpo evitando contaminações e evitar atrair predadores.

 

 

Como escolher o Casal

 

 

O casal deve ser escolhido de acordo com a saúde, a raça e as caracteristicas genéticas.

Tenha certeza que tanto o macho quanto a femea estão saudáveis, com as idades e pesos ideais.

Não reproduza animais com qualquer má formação, problemas de dentição ou de comportamento.

Lembre-se que os filhotes podem herdar os problemas dos pais e até manifesta-los de forma mais grave.

É importante conhecer a genealogia dos pais para definir quais as possíveis caracteristicas fisicas que os filhotes vão herdar, evitar consanguinidade e até definir quais serão as possiveis raças dos filhotes.

 

No caso de porquinhos da índia as regras de acasalamentos entre raças são diferentes das de cães e gatos.

O acasalamento de 2 raças diferentes, dependendo de quais raças, pode geral filhotes das raças dos pais ou em alguns casos até de outras raças e mesmo assim serão considerados puros.

 

A escolha do casal deve ser feita visando sempre o melhoramento genetico. Escolha cuidadosamente a matriz e o reprodutor para reforçar as caracteristicas desejadas como pelagem, cores, formato da cabeça, focinho, orelhas…etc.

 

Cuidados com a Gestante

 

Forneça alimentação adequada. Nessa fase a fêmea consome muito mais energia para gerar os bebes. Ofereça sempre água fresca a vontade, suplementação de vitamina C oral e siga a dieta ideal para porquinhos da índia.

 

A gestante necessita de maior quantidade de cálcio. A falta de cálcio pode causar hipocalcemia, aborto, fragilidade dos ossos, convulsões e morte. Para proporcionar o cálcio necessário ofereça alfafa em rama ou cubo 2 vezes por semana.

 

Evite manipular a gestante. Se for necessário faça isso de forma correta. Segure-a por baixo, apoiando a barriga na mão. Nunca suspenda a fêmea sem apoia-la por baixo.

 

Mantenha a porquinha em um alojamento permanente durante a gestação onde ela se sinta segura. Dessa forma o stress é evitado. Esse alojamento deve ser mantido sempre limpo e protegido de mudanças bruscas de temperatura. E precisa ter espaço suficiente para a porquinha se movimentar com conforto, já que ela estará muito maior e mais pesada que o normal. E uma toca espaçosa pra que ela se esconda e se sinta segura.

 

Como o stress é uma das principais causa de aborto, evite sons altos, pessoas estranhas, muita movimentação e animais próximos da gestante.

 

Nos dias próximos ao parto retire a toca para que durante as contrações não haja perigo da mãe esmagar acidentalmente um filhote dentro da toca.

 

Não coloque mais do que uma porquinha próxima de parir no mesmo alojamento. A placenta possui hormônios que se forem ingeridos pela outra gestante podem causar contração, desencadeando um parto prematuro.

 

Algumas horas após o parto a mãe e os filhotes podem ser colocados junto com outras femeas que tambem estão amamentando seus filhotes. As porquinhas da india são ótimas mães e é comum que amamentem filhotes umas das outras.

 

 

 O Parto

 

Apesar da grande variação de tempo de gestação, é possivel prever a proximidade do parto.

Quando o parto estiver proximo será possivel perceber a dilatação dos ossos pelvicos. O parto deve ocorrer até 3 dias após a dilatação maxima.

A maioria dos partos ocorre durante a noite. Costumam durar em torno de 15 minutos. Partos muito longos são sinal de problema.

Cada filhote nasce com uma placenta propria e envolto em uma bolsa repleta de liquido aminiotico. A mãe rompe a bolsa, limpa o filhote e corta o cordão umbilical separando o filhote da placenta. A femea ingere a placenta que é nutritiva e rica em hormonios que vão estimular a produção de leite.

Os filhotes começam a mamar poucos minutos após nascerem.

 

 

Cuidados com os Filhotes

 

Os filhotes nascem completamente formados, com pêlos, dentes, olhos abertos e com 60 a 110 gramas.

Apesar de mamarem, os filhotes já começam a ingerir alimentos sólidos em torno de 24 horas após o nascimento.

 

Devem ser desmamados com no mínimo 21 e no máximo 30 dias. Como a fêmea tem apenas 2 mamas, quanto maior a quantidade de filhotes, maior o tempo que os filhotes devem ser amamentados. O peso mínimo para o desmame deve ser de 150 gramas.

 

A amamentação é muito importante. Apesar do filhote ingerir tambem outros alimentos porque o leite materno é rico em anticorpos maternos, proteínas e gorduras essenciais para seu desenvolvimento saudável.

 

Examine os filhotes ao nascerem para se certificar que estão saudáveis.

 

As mães não abandonam os filhotes se eles forem tocados pelas pessoas, mas só manipule os filhotes quando for necessário para não estressa-los

 

Bem Estar

  Combatendo o calor
 Os porquinhos são muito sensiveis ao calor. O calor excessivo pode até causar a morte. Nos dias quentes preste muita atenção para não deixar seu bichinho em ambientes fechados, expostos ao sol ou muito quentes e deixe sempre agua fresca a disposição dele.
 Alguns porquinhos chegam a entrar nos potes de agua ou até ficar dentro deles por algum tempo pra se refrescar.
 Nunca deixe um porquinho fechado em um carro no calor, mesmo que seja por poucos minutos. Nos dias quentes transporte o porquinho no carro com o ar condicionado ligado.
 Ventiladores podem ser usados pra refrescar o porquinho, mas evite ventos fortes direto no bichinho.
 Ofereça frutas ricas em agua como melancia e melão.
 Alguns porquinhos gostam de suco. É uma ótima forma de aumentar a ingestão de liquidos. Sempre ofereça o suco em um bebedouro separado do da água. Assim se o porquinho não quiser o suco, não ficará sem beber agua.
 Os principais indicativos que o porquinho está sofrendo com o calor e correndo risco de morte são os seguintes:
 Momentos de agitatação procurando um local para deitar. Deitam por pouco tempo e voltam a se levantar incomodados com o calor.
 Ficam muito quietos, deitados esticando o corpo.
 Lambem-se frequentemente a ponto de ficarem com o corpo úmido.
 Babam muito.
  Se perceber esses sintomas, refresque o bichinho rapidamente molhando e colocando a garrafa de água gelada próxima a ele. Caso ele continue com os sintomas, leve imediatamente a um veterinário.

Aliviando o Calor

 Uma forma simples, segura e barata de aliviar o calor é colocar agua bem gelada em uma garrafa pet, colocar a garrafa dentro de uma meia velha ou enrola-la em um pano e colocar no alojamento. O porquinho vai se aproximar e até encostar na garrafa para se refrescar.
     

 

 

O frio e o Porquinho da índia

 Porquinhos da índia sentem frio como qualquer animal. Existe uma grande duvida sobre quando e como proteger os porquinhos do frio. Tudo depende da região do país onde vivem, da época do ano e da quantidade de animais que ficam juntos.

 

Os preás, porquinhos da índia selvagens, costumam viver em grupos e se protegem do frio em tocas, dormindo todos juntos para se aquecerem com o calor dos próprios corpos.

 

Já os porquinhos da índia domésticos dependem de nós para se aquecerem, principalmente os que vivem sozinhos.

 

O frio pode matar um porquinho, então não deixe gaiolas, viveiros e cercados expostos ao frio e ao vento. Um pano ou lona pode ser colocado sobre o alojamento para proteger do frio e do vento, mas só isso não costuma ser suficiente. Os porquinhos precisam de tocas, casinhas, túneis, redinhas, etc.. para se aconchegarem e se protegerem do frio.

Porquinhos não costumam destruir tecidos, mas se o fazem, não costumam engolir. Por isso redes, tocas, sacos de dormir, paninhos, almofadinhas, caminhas e outros produtos de tecido são uma boa opção pra ajudar a aquecê-los.

O uso de roupinhas ainda causa muita controvérsia. É certo ou não usar? Por quanto tempo?    Tudo vai depender de como o bichinho se sente. Alguns porquinhos gostam, se sentem aquecidos e até chegam a pipocar quando a roupinha é colocada. Já outros se sentem um pouco incomodados e usam apenas por pouco tempo. Sempre leve em conta o conforto do bichinho em primeiro lugar. E no caso de porquinhos de pelos longos, é importante escovar os pelos quando usam roupinhas porque o atrito com a roupa pode embaraçar os pelos.

Se tiver mais de um porquinho junto, coloque mais opções de locais para eles se aquecerem. Às vezes um porquinho pode ser mais territorial e dominar o espaço não deixando que o outro se aqueça.

 

Além dos cuidados em manter o porquinho protegido do frio, evite dar banhos a não ser que seja realmente necessário e se for, seque muito bem.

E sempre observe se o alojamento está seco. Água e urina podem deixar o alojamento úmido e mais frio.

Uma camada de feno no fundo do alojamento também é uma ótima forma de ajudar a manter o porquinho seco e aquecido.

 

Enriquecimento Ambiental

O enriquecimento ambiental é uma forma de tornar o ambiente do animal que vive em cativeiro mais lúdico, agradável, interessante e interativo. E uma forma de evitar que o animal se sinta entediado e desinteressado em seu ambiente, tornando-se sedentário e estressado e evitando problemas comportamentais.

Não adianta ter o alojamento mais bonito, seguro, limpo e confortável se, apesar de tudo, aquele é um ambiente monótono.

A maioria dos porquinhos passa a maior parte das suas vidas em seus alojamentos por melhor que seja o alojamento também é importante soltar o bichinho para se exercitar sob supervisão.

Existem formas simples de enriquecimento ambiental utilizadas com porquinhos da índia:

De tempos em tempos mude a disposição das coisas no alojamento. A simples mudança de lugar já causará interesse de explorar a novidade.

E espalhe pedaços de frutas e petiscos pelo alojamento ou dentro de tocas, túneis, etc. A procura vai fazer com que o porquinho se exercite e se mantenha ocupado.

Colocar o feno em porta-fenos ou feno bags, além de servir para evitar que o feno fique espalhado,  servem também para que os porquinhos tenham que retirar o feno para comer e assim passem um bom tempo entretidos com isso.

Colocar novos brinquedos, acessórios e petiscos faz com que o porquinho se divirta investigando as novidades. E essas técnicas também podem ser usadas no ambiente onde são soltos para brincar,  pois variar o ambiente também é muito interessante para eles.

Não é preciso gastar muito para tornar o ambiente do bichinho mais interessante. Existem várias opçãos de brinquedos e acessórios que você mesmo pode fazer em casa.

 

  Divertindo os Porquinhos da Índia de Forma Econômica

 

Não é preciso gastar muito dinheiro para deixar um porquinho da índia ocupado e feliz. É possivel fazer várias coisas para tornar o ambiente onde ele vive muito agradável com coisas simples que temos em casa e até com algumas coisas que seriam jogadas fora.

Aqui damos algumas sugestões e você pode usar a imaginação para fazer muito mais.

 

Varal de Comida

Uma idéia simples e facil de fazer. É só perfurar algumas frutas e legumes fatiados e passar no meio um barbante ou fio de sisal, amarrando as pontas dos fios nas laterais do alojamento a uma altura que os porquinhos.tenham que se esticar um pouco pra  alcançar.

Outra opção é utilizar pregadores para pendurar as pontas dos alimentos a uma altura que os porquinhos consigam alcançar os alimentos, mas não os pregadores.

 

Tunel de Tubos de PVC

 

Um tubo de PVC pode se transformar em um tunel muito interessante para um porquinho. Só é preciso ter certeza que o diametro é suficiente grande pra que ele se movimente dentro sem o risco de ficar preso.

 

 Tubo Porta-Feno

Com um tubo de papelão e um barbante ou fio de sisal é muito fácil fazer um porta feno para pendurar no alojamento.  Faça cortes no tubo para que o porquinho tenha que puxar o feno pra conseguir retira-lo e se manternha ocupado e alimentado por horas.